O DIA DE TODOS OS ÍNDIOS

 

Índios brasileiros na visão do artista holandês Albert Eckhout

 

Malgrado aos que se opõem à inserção dos indígenas no chamado Brasil moderno, sua presença no imaginário e simpatia agremiada junto a amplos setores da sociedade nacional constitui contraponto importante para dignificar sua contribuição e o acerto das suas expectativas civilizatórias.

Afinal, a crise sem precedentes resultante do avanço da modernidade coloca em cheque o que tem sido considerado como civilização.

Configurando sociedades grafadas como "sem males" por muitos mitos e tradições, como não honorabilizar o modo de vida dos ancestrais de milhões de brasileiros? Como não perceber a grandeza de sua simplicidade e a justiça das suas expectativas culturais? E no final das contas, quem não é índio neste país?

Sendo eu um antropólogo, fui repetidamente convidado para elaborar materiais sobre a causa indígena. Neste sentido, O Dia de Todos os Índios constituiu texto de subsídio para manifestações programadas em 1991 na Capital paulista e em São Bernardo do Campo enfocando o Dia do Índio.

O Dia de Todos os Índios foi publicado em dois veículos de imprensa: o Boletim do Paço, publicação da Coordenadoria de Comunicação Social da Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo (edição de nº 40, página de rosto), e na Folha Bancária (edição de nº 2.400), jornal diário do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo.

Na seqüência, segue o texto disponibilizado em arquivo PDF, passível de consulta e de utilização mediante cautelas de praxe.

 

 

 

O teor integral do texto publicado pode ser acessado no link abaixo.
Clique aqui para fazer o download do arquivo em PDF


Joomla Templates by Joomla51.com